Pesquisar

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Um pouco mais sobre o Oscar 2012


por Rubens Ewald Filho
Até hoje continua a ser um segredo bem guardado quem são os sócios da Academia, como ela é composta. Eles fazem questão de manter segredo (nunca publicaram uma lista), mas agora saiu uma matéria do Los Angeles Times assinada por John Horn, Nicole Sperling e Doug Smith, que consegue explicar um pouco o comportamento deles, por sua própria formação.
Revela-se então que eles são bem menos heterogêneos do que o público que vai ao cinema. 94% deles são brancos e77% homens. Apenas 2% são negros e outro 2% são latinos!
Sua idade média é de 62, os que têm menos de 50 são apenas 14%. O critério de escolha também é esquisito, já que você não pode se inscrever para a Academia, tem que ser convidado para ingressar nela. Ter sido indicado a prêmio não garante isso. Assim há sócios estranhos como o Chips, Erik Estrada, Jacylyn Smith, das Panteras e Gavin MacLeod, do Love Boat.
Apesar de sócio, quase 50% deles apareceu na tela nos últimos dois anos, mas centenas deles não têm trabalhado no cinema há décadas, largaram a profissão, mas continuam a votar!  Entre eles a freira ex-atriz Dolores Hart, o dono de uma livraria e assim por diante.
Parece que o estudo foi feito com toda honestidade, para confirmar a identidade de 5.100 votantes. São ao todos 5.765, mas alguns, como agentes,  não têm direito a voto por estarem envolvidos diretamente no processo. A Academia já declarou que pretende diversificar, mas se justifica dizendo que é um processo difícil, porque tem que ser lento e a indústria reflete esses números.
Ou seja, na indústria do cinema, mulheres representam 19% do ramo de roteiristas (e, no Sindicato, o número delas é um pouco menor, 17%). A de produtores é 18% feminino e diretores  9% (nos Sindicatos também é mais ou menos isso).
Como se sabe até hoje, apenas uma mulher ganhou o prêmio de direção (a ainda por cima foi injusto, Kathryn Bigelow) e apenas 4% dos atores foram negros. Por outro lado, a Academia se defende que ela não tem que representar a população americana, mas só a indústria.
Só para lembrar, nos EUA, 12% da população é negra e 15% hispânica. O fato da maioria dos sócios serem de meia idade ou mais, teria influenciado o fato de A Rede Social ter perdido e este ano ter entrado na lista Tão Forte e Tão Perto. Eles também teriam impedido a indicação para Shame, com sua nudez frontal.


Os pontos em comum dos indicados a melhor filme desse ano:
Alguns dos melhores momentos da premiação em quase 4 minutos de vídeo:


Sr Cecil Worthington (Mike Myers) dá aulas de etiqueta de como tratar o homenzinho dourado ao vencedor do Academy Award, Kevin Kline .



A GRANDE FESTA DO CINEMA SÓ ACONTECE UMA VEZ AO ANO, NÃO PERCA!