Pesquisar

sábado, 9 de novembro de 2013

As melhores (e as piores) frases do cinema de todos os tempos - O Príncipe e o Mendigo (The Prince and the Pauper), 1937

"Nunca acredite ou ame tanto alguém a ponto de não poder traí-lo."
Montagu Love.
O Príncipe e o Mendigo, 1937.



A historia é sobre um jovem mendigo, Tom Canty, que se encontra com o jovem príncipe Edward nos jardins do palácio e é por este convidado para brincarem no castelo. Como eles são incrivelmente parecidos, enquanto se divertem decidem trocar suas vestimentas e inverter seus papéis. Quando o príncipe Edward, vestido com as roupas do mendigo, dá uma saída do palácio a procura de seu cachorro, é confundido pela Guarda que o maltrata e não o deixa mais entrar.
Ninguém acredita quando eles tentam esclarecer o ocorrido. Apenas o malvado conde de Hertford acredita na troca dos garotos e procura tirar proveito da situação. Em conluio com o capitão da Guarda, pede para que seja caçado e morto o verdadeiro príncipe. Quando o rei morre, Tom é coagido a fazer o jogo de Hertford.
Enquanto isso, Edward faz amizade com o soldado Miles Hendon que fica impressionado com suas maneiras nobres. Na manhã seguinte, o pai de Tom, que havia assassinado um padre, foge levando Edward consigo. Ao persegui-lo, Hendon ouve por acaso o capitão da Guarda discutindo com seus homens os planos para assassinar o príncipe Edward antes que o jovem interfira na iminente coroação.
Assim, o verdadeiro príncipe consegue retornar a tempo ao palácio, onde é identificado.

Fontes: 70anosdecinema.pro.br e Livro Cinema Falado, escrito por Renzo Mora.