Pesquisar

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Em cartaz: A Madrinha Embriagada


Adaptação do premiado “The Drowsy Chaperone”, que fez temporada na Broadway em 2006 e 2007, a comédia musical “A Madrinha Embriagada” estreou no Teatro Popular do Sesi, em São Paulo. E o responsável pela adaptação e direção é o nosso querido Miguel Falabella que ambientou a trama na São Paulo dos anos 20, ressaltando as características econômicas e políticas da época e toda a efervescência cultural do Modernismo. 

Orçado em R$ 12 milhões, o musical traz um elenco com 25 integrantes, entre eles nomes consagrados do gênero, como Sara Sarres, Stella Miranda, Kiara Sasso e Saulo Vasconcelos. Nas coxias, os números também impressionam: são 180 peças de figurino, 40 perucas e 65 pares de sapatos. Uma orquestra formada por 15 músicos divide o palco com os atores em uma temporada de 11 meses, totalizando 325 apresentações (oito por semana). 

– Curiosamente, eu vinha de uma pesquisa sobre a São Paulo dos anos 20 porque estava trabalhando na adaptação musical de “Memórias de um Gigolô”, que se passa quase na mesma época, e então surgiu o convite do (ator e produtor) Cleto Baccic. Já havia assistido na Broadway, em 2006, amei o espetáculo. É uma bela homenagem aos atores de comédia musical dos anos 20, mapeando o DNA de um estilo teatral muito específico, o das revistas musicais. Quis transportar para o Brasil, para também celebrar o legado que os brasileiros receberam de grandes artistas como Henriqueta Brieba, Zilka Salaberry, Zé Trindade, Osacarito, Arthur Costa Filho e tantos outros – destaca Falabella.


Na adaptação do texto de Don Mc Kellar e Bob Martin, a história gira em torno do personagem Homem da Poltrona, um fã de musicais que escolhe ouvir o LP de um espetáculo chamado “A Madrinha Embriagada”, que teria estreado em 1928, no Teatro São Pedro, em São Paulo. Na montagem, a musa do teatro, Jane Valadão (Sara Sarres), decide deixar os palcos para se casar com o empresário Roberto Marcos (Frederico Reuter). Uma madrinha é contratada para acompanhar e cuidar da noiva antes do casamento: justamente sua “madrinha embriagada”, interpretada pela atriz Stella Miranda. O dono do teatro, Sr. Iglesias (Saulo Vasconcelos), e outros personagens têm motivos de sobra para que esse casamento não aconteça. 


O musical ficará em cartaz em São Paulo até 29 de junho de 2014. Todos os ingressos para o mês de agosto já estão esgotados. Mas a cota de reservas para setembro foi liberada a partir de 20/8, pelo site do instituto sesisp.org.br. Os interessados podem fazer o cadastro online, escolher datas, lugares e seguir as instruções. Uma palavra: IMPERDÍVEL!

Fonte: globoteatro.com.br (com adaptações).