Pesquisar

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Os caras mais memoráveis do cinema: Jareth, o rei dos duendes ou Quando David Bowie estrelou um filme: Labirinto - A Magia do Tempo (Labyrinth) de 1986


Labirinto - A Magia do Tempo é um filme de fantasia com um elenco de incríveis criaturas criadas pelo núcleo de criação de Jim Henson e produzido pelo diretor de Star Wars, George Lucas. Incluindo música, aventura, comédia e fantasia, Labirinto - A Magia do Tempo é um programa familiar perfeito estrelado pelo mito do rock David Bowie, que ainda apresenta cinco músicas originais.
Totalmente frustrada por ter que cuidar do irmão mais novo em mais um final de semana, a adolescente Sarah (Jennifer Connelly), que possui muita imaginação, acaba dando vida aos duendes personagens do seu livro favorito Labirinto, para que eles sumam com o bebê. Mas quando o pequeno Toby realmente desaparece, Sarah precisa ir atrás dele neste mundo de conto de fadas e tentar resgatá-lo das mãos do maldoso rei dos duendes (David Bowie com as calças mais apertadas do que nunca). Protegendo o castelo, encontra-se o labirinto - um emaranhado de armadilhas repleto de estranhos personagens e perigos desconhecidos. Com o intuito de salvar Toby a tempo, Sarah terá que enganar o rei ficando amiga dos duendes que o protegem, na esperança de que a fidelidade deles não passe apenas de uma ilusão num lugar em que nada parece ser o que é.


O orçamento do filme foi de 25 milhões de dólares e arrecadou, nos Estados Unidos, aproximadamente 13 milhões. O fracasso comercial do filme desmoralizou o diretor, Jim Henson (criador dos Muppets), e, segundo seu filho, foi um dos piores períodos da carreira de seu pai. Seria o último filme dirigido por Henson antes de sua morte em 1990.
Apesar de tudo isso, o filme tornou-se um clássico do cinema cult ganhando cada vez mais destaque entre os adoradores de fantasia e alguns que falam do fator psicológico subentendido. Nada como o tempo - muitos passam, mas só os melhores e importantes sobrevivem.