Pesquisar

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Os caras mais memoráveis do cinema: Freddy Krueger em A Hora do Pesadelo - A Nightmare on Elm Street de 1984


A Nightmare on Elm Street (A Hora do Pesadelo) pode ter tido origem na infância do diretor Wes Craven. A ideia básica do filme foi inspirada em vários artigos de jornal publicados no LA Times onde os filhos de um grupo de refugiados cambojanos, depois de se refugiarem nos Estados Unidos fugindo do regime político do Khmer Vermelho passaram a ter pesadelos horríveis chegando ao ponto de se recusarem a dormir. Seguindo ordens médicas os pais destas crianças as encorajaram a dormir, contudo, cada uma delas morreu durante o sono, após um novo pesadelo, as autoridades médicas, na época, noticiaram o fato denominando-o como Síndrome da Morte Súbita Asiática. Aliado a este fato, em uma noite durante a infância de Craven, ele viu, através de janela de sua casa, um homem velho andando do lado de fora que parou e o encarou, para em seguida ir embora caminhando, esse acontecimento deixou Craven muito assustado e serviu de inspiração para a criação de Krueger.
Craven também declarou que estudos sobre religiões orientais o auxiliaram a construir o conceito geral do filme. Outras fontes atribuem que a inspiração para o filme veio de um projeto cinematográfico feito por um estudante de Craven da Clarkson University em 1968. O filme do estudante parodiava filmes de terror contemporâneos e foi gravado na Rua Elm (Elm Street) em Postdam, Nova Iorque.
Wes Craven começou a escrever o roteiro de A Nightmare on Elm Street em meados de 1981, após ele ter concluído a produção de Swamp Thing (Monstro do Pântano no Brasil). Ele apresentou o roteiro para vários estúdios, mas todos o rejeitaram por diversas razões diferentes. Curiosamente, o primeiro estúdio que demonstrou interesse pelo projeto foram os Estúdios Disney, todavia, eles queriam que Craven suavizasse o conteúdo para tornar o filme adequado para crianças e adolescentes. Craven rejeitou a proposta. Outra proposta para gravação veio da Paramount Pictures, entretanto acabou desistindo do projeto pela similaridade que este tinha com Dreamscape, o filme que o estúdio estava produzindo no momento.
Finalmente o, na época, inexperiente e independente New Line Cinema — que até então somente vinha distribuindo filmes ao invés de produzir os seus próprios — aprovou e iniciou o projeto de Craven.


O endereço fictício da casa que aparece no filme é Rua Elm (Elm Street), 1428. A casa onde ocorreram as gravações é uma propriedade particular localizada em Los Angeles, Califórnia na Avenida North Genesee (North Genesee Avenue), 1428.
Durante as gravações foram usados, aproximadamente, 500 galões de sangue falso para a produção dos efeitos especiais. Para a gravação das cenas da morte de Glen e Tina, os produtores usaram um set rotativo, onde todo o set foi posicionado de ponta cabeça com a câmera permanecendo em sua posição normal, causando o efeito de que o quarto permanecia em sua posição natural. Para a cena do gêiser de sangue, os produtores usaram água vermelha, pois o sangue cinematográfico, normalmente utilizado na produção, não produzia o efeito de gêiser desejado.


A cena em que Nancy é atacada por Krueger dentro de sua banheira foi realizada com uma banheira especial sem fundo. A banheira foi colocada em um banheiro construído sobre uma piscina. Durante a seqüência subaquática Heather Langenkamp foi substituída pela dublê Christina Johnson que também é casada com o responsável pelos efeitos sonoros, Charles Belardinelli. E a cena da escada, onde os degraus afundam como areia movediça, foi realizada utilizando massa para panqueca.
A ideia original de Wes Craven era ter um final mais evocativo com Nancy derrotando Krueger parando de acreditar nele e, conseguindo acordar para descobrir que tudo o que aconteceu no filme foi um longo pesadelo. Entretanto, o chefe da New Line solicitou uma mudança no final, onde Krueger desaparece, aparentemente derrotado, sugerindo que todo o filme tinha sido um sonho de Nancy, para os espectadores descobrirem que o que estão vendo é um sonho dentro de um sonho, onde Freddy reaparece na forma de um carro e "sequestra" Nancy, seguido pela aparição de Freddy através da janela da porta frontal da casa e puxando a mãe de Nancy para dentro. Os dois finais foram gravados, mas na versão oficial foi usando apenas o final sugerido pelo chefe da New Line, em conseqüência disto, Craven (que nunca quis que o filme virasse uma franquia) não esteve ligado à primeira sequência: A Nightmare on Elm Street 2: Freddy's Revenge, de 1985.





O elenco de A Nightmare on Elm Street incluiu vários atores veteranos como Robert Englund e John Saxon, bem como vários jovens aspirantes a ator como Johnny Depp e Heather Langenkamp. O baixo orçamento foi um dos motivos na redução do número de atores conhecidos que Craven poderia contratar e a maioria dos atores contratados recebeu um cachê muito pequeno para atuarem no filme. Craven anunciou que queria uma atriz que não fosse muito conhecida no meio cinematográfico para viver o papel de Nancy e durante os testes acreditou que Langenkamp se encaixava perfeitamente no que ele queria.
Vários atores que participaram deste primeiro filme retornaram em participações especiais em outros filme da franquia. John Saxon reviveu o papel de pai de Nancy em A Hora do Pesadelo 3: Guerreiros dos Sonhos de 1987. Mais tarde ele interpretou a si mesmo no filme O Novo Pesadelo de 1994. Jsu Garcia, que no inicio da sua carreira atendia pelo nome de Nick Corri, fez uma pequena aparição em O Novo Pesadelo de 1994. Johnny Depp fez uma aparição no sexto filme a franquia: Pesadelo Final: A Morte de Freddy (1991).Vários atores iniciantes atuaram no filme. Depp, por exemplo, era um desconhecido quando foi elencado para o filme, e inicialmente foi nas audições acompanhando um amigo e acabou conseguindo o papel de Glen, curiosamente, o amigo que Depp foi acompanhando era Jackie Earle Haley, o ator que interpretará Freddy Krueger na refilmagem de "A Nightmare on Elm Street" (2010). Amanda Wyss era uma atriz de teatro antes de ser lançada neste papel e fez sua estreia em 1982 na comédia cult Fast Times At Ridgemont High.


De acordo com Craven, Englund não foi a primeira escolha para o papel de Fred Krueger; eles inicialmente queriam um dublê para interpretar o personagem. Englund interpretou pequenos papeis em Big Wednesday (1978) e Bloodbrothers (1978), mas era, na época, melhor conhecido por interpretar o alienígena Willie nas minisséries V e V: The Final Battle (1984).
Lin Shaye, que interpreta uma professora neste filme, é esposa do produtor da New Line Robert Shaye. Mimi-Meyer Craven, a enfermeira que aparece no filme é ex-esposa do diretor Wes Craven.

Charles Bernstein foi responsável pela trilha sonora do filme e recebeu boas críticas a respeito do seu trabalho. Em A Nightmare on Elm Street Bernstein abstêm-se de abordagens orquestrais tradicionais e emprega sintetizadores e vários efeitos sonoros para transmitir ao telespectador todo o horror dos pesadelos suburbanos idealizados por Craven.


O filme, mesmo com pouca publicidade, teve um bom desempenho comercial, sendo divulgado principalmente verbalmente por pessoas que assistiram e gostaram do filme. Estreou nos Estados Unidos no dia 9 de novembro de 1984, sendo apresentado em 165 cinemas pelo país e em seu fim de semana de estreia arrecadou 1.270.000 de dólares. Ao todo o filme arrecadou, aproximadamente, 25 milhões de dólares apenas nas bilheterias americanas. Logo após a estreia nos cinemas americanos o filme foi lançado na Europa,China, Canadá e Austrália.

Fonte: wikipedia.org 

[Coleção 1984 - 2003]