Pesquisar

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Grace Kelly em Janela Indiscreta (Rear Window), 1954 de Alfred Hitchcock


Um dos melhores filmes de Alfred Hitchcock, feito no mesmo ano de Disque M Para Matar também protagonizado por Grace Kelly, foi realizado com um orçamento estimado em 1 milhão de dólares e rendeu mais de 30 milhões (somente em bilheteria) aos cofres da Paramount. Grace, que havia se tornado uma estrela ao protagonizar Disque M Para Matar, ganhou o Oscar por outro trabalho realizado no mesmo ano (1954), Amar É Sofrer, dirigido por George Seaton baseado na peça de Clifford Odets. 
Após Janela Indiscreta Kelly só ficou mais dois anos, até 1956, até desistir de sua carreira para se tornar princesa ao casar-se com o Príncipe Rainier de Mônaco. Era esperado que ela voltasse a trabalhar com Hitchcock em Marnie, Confissões de uma Ladra (1964), mas o povo de Mônaco não queria ver a sua princesa ter um romance com Sean Connery - acabou o filme sendo protagonizado por Tippi Hedren, estrela de Os Pássaros, ainda viva. Os filmes com a Kelly, então, foram banidos de Mônaco por ordem do Príncipe. 
Com apenas 52 anos de idade, em 14 de setembro de 1982, Grace morreu num acidente de carro. Apesar de sua curta carreira artística, Grace, que começou nos palcos da Broadway, ficou eternizada por seus marcantes papéis com sua beleza inominável, atuação excepcional e elegância indiscutível.